31 de julho de 2011


Vivo aprendendo...
E quero morrer consciente de
que muito pouco eu sei.


NiL Almeida