4 de abril de 2011


Penso na vida
em toda sua plenitude
e sinto que cada dia
a gente vive e morre
um pouquinho.
Não falo da morte do corpo
que silencia as batidas do coração,
mas quando termina o dia
que encerra e recomeça
um novo ciclo
de uma nova vida
que acontece
a cada novo sol.
É preciso morrer
pra renascer...

Mais uma vez!



NiL Almeida